play_arrow

keyboard_arrow_right

Listeners:

Top listeners:

skip_previous play_arrow skip_next
00:00 00:00
playlist_play chevron_left
volume_up
chevron_left
  • cover play_arrow

    Web Rádio Verdão A rádio do torcedor Palmeirense feita por Palmeirenses

  • cover play_arrow

    Programa Massa Alvi Verde #94 - QUAL SERÁ O PALMEIRAS DO BRASILEIRÃO? Bruno Massa | Web Rádio Verdão

  • play_arrow

    Salve Palestrinos # 2 nery

Colunas

Uma piscadinha nas mudanças

todaysetembro 10, 2018 1 1

share close

Quando Roger foi demitido, me lembro que fiquei irritado. Não pelo treinador, do qual sou um dos críticos em relação a postura frente as câmeras e torcida, mas que reconheço o bom trabalho dando educação tática ao time e recuperando peças hoje importantes como Bruno Henrique e Borja. O problema todo foi da forma que tudo foi tratado, demitindo o rapaz após uma mini pré-temporada de 20 dias, e cotar nomes como Levir Culpi e Jair Ventura como seu substituto. Porém, no fim, o nome que veio foi Felipão, e foi nesse momento que me calei, pois sempre soube que o velho sabe o que faz. Hoje, tivemos a prova de tudo isso.

Quem disse “tem que ter raiva dessa p´*rra de C*rinthians”, não disse no sentido do ódio mortal, repulsa, nojo. Felipão disse no sentido de atitude, sangue no olho, forma de dividir uma bola e entrar em campo. Quando o Palmeiras entra em campo, contra C*rinthians ou qualquer outra agremiação, não pode se dar ao luxo de dividir uma bola com a perna mole, ou de deixar de sujar seu calção ou meias brancas. Precisa ter raça, jogar com alma e coração, como se ecoa das arquibancadas. Nessas horas, a imagem de Jair da Rosa Pinto me surge a mente, com Oberdan aos seus pés. Notoriamente fadigados, porém extasiados pela conquista de um Paulista de 1950 a frente do time do Jardim Leonor. A imagem que é símbolo da raça que todo jogador que veste verde precisa ver quando entra e sai dos vestiários.

Jair da Rosa Pinto, com Oberdan Cattani aos seus pés. 68 Anos do lendário “Jogo da Lama”



O futebol moderno diz que “o jogo se ganha pelo meio”; Felipão prefere uma defesa bem postada e um meio dinâmico e seguro, só observar seu Palmeiras de 99. O futebol moderno dita que o centroavante precisa ser veloz e participativo, Felipão é adepto ao tipo de centroavante clássico que incomoda a defesa e guarda sempre o seu, vide Ronaldo pela Seleção em 2002. Ele é, muitas vezes, o inverso do que se dita como moderno, novo, bom. Existem ainda pessoas que disseram que o treinador do 7 a 1 seria um problema, em reflexo a sua última passagem pela seleção e pelo Palmeiras. Talvez até seria no time deles, mas quando a somatória é Felipão + Palmeiras, o resultado é sucesso, paternidade, resgate a história, respeito. Felipão é o típico treinador “cara do Palmeiras”, doa a quem doer.

Em um breve e necessário resumo sobre hoje, nosso time é MUITO melhor, nossa história é MUITO maior, e claro, nossa camisa é MUITO mais pesada. Tudo isso é mais do que evidente, e tão notório quanto isso, é que faltava somente uma mudança de atitude no time. Ver Luan disputando cada bola como se fosse uma marmita, Deyverson devolvendo com uma piscadela todas as provocações efetuadas no passado, e Dudu jogando como sempre deve jogar, é algo que pouquíssimos treinadores fariam. O trabalho de recuperação de atletas do Felipão é digno de aplausos, e pouquíssimas vezes visto no cenário nacional. A experiência, nesse momento, vem demonstrando ser muito mais eficiente com esses jogadores que vestem verde.

Não existe vestiário adesivado com as cores do rival, selfie no meio do jogo e embaixadinhas no meio de uma partida, que façam um time da família Scolari sair do ardor da partida, e demonstrar que, de fato, é Campeão! Que o Scolarismo continue apresentando esses resultados!

[themoneytizer id=”18261-3″]

 

Written by: nery

Rate it

Post anterior

Colunas

O comportamento do torcedor no mundo online

Internet e Futebol, coisas que, por mais que sejam intrinsecamente diferentes, costumam andar quase sempre juntas. Ambas com suas formas particulares de aproximar e envolver as pessoas, de contribuir com a nossa vida em sociedade, que contém todos os seus charmes e vantagens, seus prós e contras, suas malesas e benefícios. O futebol, com sua beleza e charme pessoal, de aproximar e juntar as pessoas de diferentes classes sociais para […]

todayagosto 7, 2018


Post similares

Publicar comentários (1)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

0%