O comportamento do torcedor no mundo online

Escrito porno 7 de agosto de 2018

Internet e Futebol, coisas que, por mais que sejam intrinsecamente diferentes, costumam andar quase sempre juntas. Ambas com suas formas particulares de aproximar e envolver as pessoas, de contribuir com a nossa vida em sociedade, que contém todos os seus charmes e vantagens, seus prós e contras, suas malesas e benefícios.

O futebol, com sua beleza e charme pessoal, de aproximar e juntar as pessoas de diferentes classes sociais para um mesmo objetivo: ganhar uma partida, marcar mais gols, comemorar com a torcida na arquibancada, porém que cega a ponto de fazer com que 2 amigos de infância possam se detestar e até se separarem pelos mais diversos motivos. A tecnologia, com sua forma de aproximar aqueles que nunca sonharam em se conhecer, porém que afastam aqueles que estão próximos; que te dá o terreno para discussões saudáveis, mas que também te dá a liberdade para digladiar e pisar na opinião que não é semelhante à sua; que dá o chão para você crescer, mas que também pode oferecer o buraco para você se afundar.



Quando falamos em futebol e internet, o que particularmente mais repudio é o clubismo online cego, o fanatismo web estilo “pai de criança mimada”, que fecha os olhos para os erros do filho por ser “sangue do seu sangue”. Alguns se orgulham por terem conquistas no apito, outras por interferências de emissoras ou federações no julgamento de quem está no poder, outros por vitórias no campo jurídico. Não sei o que é mais vergonhoso, se é alguns comemorarem conquistas que fogem das 4 linhas, ou do reflexo que tudo isso causa no torcedor atual, e traz à tona um tema bastante preocupante: o emburrecimento do torcedor online rival, e a distorção do pensamento dos nossos companheiros de manto verde.

Somente a minha opinião é a que vale?

Fato: existe mais de uma verdade quando o assunto é futebol. Viver no país 5 vezes campeão do Mundo faz com que todos tenham uma visão particular do que concerne a crítica sobre o esporte das 4 linhas. E tudo se acentua quando se é torcedor do maior campeão do Brasil, do primeiro campeão Mundial, do clube fundado pelos italianos mais brasileiros do Brasil em sua época. Quando se veste verde, se beija o manto, se levanta para ir ao Allianz, você leva no corpo o peso de uma história gigante, de conquistas, glórias, e algumas histórias das quais infelizmente nunca terão o espaço necessário para serem contadas.

O Palmeiras não é somente um time de futebol ou um clube social, é muito mais do que isso. O futebol é rico e emocionante, e não é somente um esporte. Acabamos com o nosso mês quando nosso time perde um campeonato, e ganhamos a semana quando ele atinge aquele objetivo tão sonhado. Desde os meus 11 anos sonhava em ver o Palmeiras campeão Brasileiro, e tive a honra de ver em 2016. Foram 13 anos de espera, que me fizeram amadurecer como torcedor, como crítico, como analista pessoal do que ocorre no Palmeiras, seja na política ou no futebol. Quando não conversava comigo mesmo, conversava com pessoas nas redes sociais. Nossa, como abri tópicos no Orkut visando uma discussão sadia e sobre o tema Palmeiras, era basicamente meu momento aonde estava com pessoas com o maior interesse que tinha na época. E foi brigando, errando, e até sendo muitas vezes mesquinho, que aprendi a maior lição da minha vida: respeite e escute a opinião do seu semelhante.

Todas as redes sociais são cheias de opiniões, das mais diversas e absurdas, até aquelas que tem seus “pontos de compreensão”, pois são baseadas em coisas que diferentes pessoas conseguem detectar quando observam e acompanham o dia a dia do clube. Existem discussões acentuadas e sempre acaloradas, pois certas pessoas defendem o patrocínio do clube, outros preferem defender Willian de referência e Borja no banco e vice-versa, enfim. É triste constatar que, sempre que uma discordância entra em cena, ou começamos a nos ofender pessoalmente, ou fazemos bico, ou boicotamos um trabalho sério, ou simplesmente, nos fechamos para pessoas que podem fazer com que cheguemos ao nível acima do pensamento da crítica e até da autocritica.
http://www.ligaverde.com


E qual a solução?

Quebrar as barreiras do orgulho pessoal é mais do que necessário para que possamos nos desarmar de todas as nossas crenças que a sociedade atual nos dá, e nos abrirmos para um brainstorming sadio, saudável e amigável. Fazemos isso em demasia na Liga Verde. Mais vale uma discussão ganha que mais um amigo para conversar, interagir, te fazer pensar? Sem essa, deixe de lado o seu orgulho. O ciclo natural e que muitos ainda sofrem para entender é que se exista uma tese, uma antítese e uma síntese. A discussão gera um grande processo interno que muitos sofrem para aceitar: o processo de saída da nossa zona de conforto, e a entrada no campo do pensar, refletir, conhecer, aprender, amadurecer.

Culturalmente, nós, da Corneteiros Alviverde, acreditamos que somente o diálogo bem pautado em fatos, uma boa dose de paciência e vontade de ajudar, discutir e principalmente, em aprender, é que faz com que o torcedor possa evoluir. Eu, que vos escrevo, sou prova viva disso, pois assim como aprendo e sempre aprendi com meus amigos da Web Rádio Verdão, aprendo diariamente com meu saudoso amigo Jagooli, do Palestrizados, com meus companheiros da Liga Verde, e aprenderei com todos os que vierem e vão vir a entrar nessa iniciativa única que pouquíssimas pessoas tiveram a hombridade de organizar.

No mais, convidamos vocês ao nosso princípio que sempre calcaram nossas redes sociais: pensem o Palmeiras. Se abram para discutirem, ouvirem e entenderem o lado de ambas as partes. Não fazemos isso por status, por fama, por seguidores, por admiração. Fazemos isso pois amamos o clube e a todos os seus torcedores, e sabemos o quão o torcedor mais carente de informação, precisa com que a mensagem correta e sincera chegue a eles. Seja por um programa de rádio, uma coluna, ou um debate entre Palmeirenses, não importa, faremos sempre de tudo para que vocês possam definir seus pensamentos e ideias em base de pessoas boas, de caráter, e que tenham como sempre o princípio de ajudar aquilo que nos une, e que é muito maior do que qualquer um de nós: o Palmeiras.

“O Dado mais importante que separa o ser humano de todos os seus irmãos e primos da escala filogenética é o conhecimento; só o conhecimento liberta o homem, só através do conhecimento o homem é livre e em sendo livre: ele pode aspirar uma condição melhor de vida para ele e todos os seus semelhantes. Só consigo entender uma sociedade na qual o conhecimento seja a razão de ser precípua que o governo dá para a formação do cidadão. Minha mensagem é positiva, é de que o homem tem de saber, conhecer e em conhecendo ele é livre.” – Dr. Enéas Carneiro.

Siga a Corneteiros Alviverde nas redes sociais:

facebook.com/corneteirosalviverde

instagram.com/corneteirosalviverde

twitter.com/cor_alviverde

#ligaverde
http://www.ligaverde.com



Opiniões do leitor

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.


Continue lendo

Web Rádio Verdão

A rádio do torcedor Palmeirense feita por Palmeirenses

AO VIVO
TITULO
ARTISTA

Carregando...