Histórias que ficam

Escrito por em 31 de julho de 2017

 

Não podemos negar, muito menos esquecer que Felipe Melo tem uma história grandiosa no futebol, jogou em grandes clubes pelo mundo e defendeu a seleção brasileira, mas essa história deixará de ser escrita logo que encerrar sua carreira, muito diferente da história que tem e que continuará a ser escrita pela Sociedade Esportiva Palmeiras.

Jamais iremos esquecer do jogador Felipe Melo, nunca poderão falar que ele foi um jogador encostado, omisso, que fazia corpo mole e que nunca vibrou pelas equipes que defendeu. Muito pelo contrário, sempre foi dedicado, esforçado e um verdadeiro guerreiro em campo.

Quando seu nome surgiu como possível reforço no Palmeiras, os torcedores comemoraram, nós comemoramos, vibramos e imaginamos nosso time quase perfeito. Era a chegada de um jogador reconhecido mundialmente, com qualidade indiscutível, seria uma peça fundamental para a montagem da equipe que sonhava no começo do ano conquistar tudo.

Ninguém pode negar que quando vestiu a camisa, Felipe Melo se doou, brigou como se fosse seu time de coração, o problema é que não ficou só no futebol, saiu das quatro linhas e do controle do clube. Já na sua chegada falou sem pensar e sem pensar foi entendido, o “se precisar bato na cara de uruguaio” pegou mal, foi levado ao pé da letra e sua trajetória começava ali de forma conturbada. Tentou se explicar, e como tudo que envolve o Palmeiras, não teve jeito, a imprensa continuou com a primeira impressão, era só aparecer a primeira oportunidade que essa estória vinha a tona.

Jogou com garra, e foi tomando frente na liderança dos jogadores, ele só não contava que seus companheiros não estavam tão empolgados com essa liderança, era sempre o primeiro nas declarações após os jogos e nas brincadeiras nos treinamentos, onde participou de trotes que desagradaram muitos jogadores, Fernando Prass, Dudu, Fabiano, Antônio Carlos e principalmente Róger Guedes, esse foi o que perdeu a linha com o trote, revidou com socos e ponta pés quando foi agarrado por trás por Felipe Melo. O clima só piorava entre os jogadores.

Tivemos o caso do rachão, onde Felipe Melo discutiu com o preparador físico Feitosa, tudo porque o jogador não aceitava perder nem rachão, mas era cobrado por suas entradas fortes, que poderiam machucar e prejudicar o time nos jogos seguintes.

O técnico Cuca voltou e trouxe com ele a esperança de ar fresco. Mesmo não sendo seu pedido, Cuca foi montando o time e por muitas vezes usou o jogador. O time não se encaixava, não acertava, o técnico ia tentando encontrar a melhor formação, e Felipe Melo era quase sempre utilizado, mas alguns jogadores não correspondiam, jogavam sem vontade, sem tesão, os mesmos que no ano passado, com o técnico conquistaram o campeonato brasileiro, mas algo estava diferente, o clima estava diferente.

Veio o jogo da Libertadores no Uruguai, a briga entre os jogadores e quase o massacre do time fora de casa, tudo por conta das declarações do jogador na sua chegada

Na Copa do Brasil, no Allianz Parque, o Palmeiras assistiu o Cruzeiro jogar no primeiro tempo, foram três e nada de fazer, a conversa e o chacoalhão foi forte, o time voltou com sangue nos olhos, conseguiu o empate e poderia ter virado se não se acomodasse em campo.

Respiramos ainda na competição.

Veio o segundo jogo, mas era preciso só um gol, e segurar o Cruzeiro, afinal de contas é mais fácil destruir do que construir. Felipe Melo foi titular, foi substituído e do banco começou, da sua maneira, a incentivar e cobrar os jogadores em campo, pediu algumas vezes para o técnico mudar o time porque daquele jeito não ganharíamos. Cuca não gostou, pediu para o jogador ficar calado no banco, Felipe Melo continuou falando e cobrando os companheiros.

O empate do Cruzeiro se confirmou e a desclassificação aconteceu, nos vestiários o jogador saiu em defesa do clube, exigindo de alguns jogadores mais garra, mais entrega, mas fez da maneira Felipe Melo, falando alto e apontando o dedo, deixando Cuca ainda mais descontente, e segundo a pessoa que passou a informação para nós da WRV, o jogador falou que da maneira que o time estava sendo treinado e jogando, não ganharíamos nada. Felipe Melo exigia mais vontade e garra dos jogadores, mas não se dava conta de que a falta de vontade dos seus companheiros era por sua causa. O clima estava péssimo, para complicar ainda mais a relação Cuca/Felipe Melo, um conselheiro do clube, gritando para o jogador, em sua defesa, falou que ele deveria ser titular, o diretor de futebol Alexandre Mattos teve que intervir para que ele parasse de fazer escândalo, mas o cidadão não calava. Estava decidido ali a saída do jogador, que tem contrato com o Palmeiras até 2019.

Cuca conversou com o diretor de futebol e com o presidente Galiotte, todos chegaram em comum acordo e decidiram liberar o jogador. O técnico falou após a vitória sobre o Avaí no Allianz Parque alegando que o jogador não encaixa na maneira que ele trabalha, mas todos sabemos que Felipe Melo joga em praticamente qualquer clube do mundo e jogou muitas vezes com ele esse ano, ficou nítido o desconforto ao falar do jogador.

O jogador está liberado para negociar com qualquer clube, aqui no Brasil o Flamengo teve interesse no final do ano passado, e como ele só atuou em cinco partidas pelo brasileirão, ainda pode jogar por aqui, mas o provável destino do jogador seja a Turquia.

Os torcedores criticaram muito a decisão do treinador, e muitos duvidaram das informações passadas por nós, o próprio jogador no seu twitter publicou que estávamos falando coisas que não teriam acontecido. Nos colocamos a disposição para que o Felipe Melo venha falar a sua versão/verdade, mas voltamos a reiterar que diferentes pessoas nos passaram a mesma informação, pessoas que não tem nenhum vínculo entre si, e de maneira nenhuma colocaríamos tal informação se somente uma pessoa tivesse essa informação. E somente colocamos a informação após o treinador confirmar o afastamento do jogador, assim o fato de maneira nenhuma prejudicaria o clube, assim como em muitas ocasiões não passamos informações para não prejudicar o clube.

O importante é você lembrar que nós torcemos para o clube, ele sim é eterno e terá sempre o nosso respeito, jamais faremos alguma coisa para prejudicá-lo. Jogador não pode ser maior que o clube. Esperamos que o Felipe Melo tenha a humildade de chegar no treinador, para o grupo de jogadores, para o presidente e no diretor de futebol e se desculpe, peça que seja reintegrado. Se não acontecer, desejamos toda sorte do mundo ao jogador.

Forte abraço

Claudio Ricci


Opnião dos Leitores
  1. Marcos Ribeiro   Em   31 de julho de 2017 em 15:10

    Primeiramente,vamos deixar claro, ser eliminado por Cruzeiro, foi culpa de todos e não apenas Felipe ou qualquer outro atleta. O Cuca pode ter razão em falar que no esquema dele, a titularidade de Felipe não encaixa. Então fica a pergunta. Esse detalhe já não poderia ter sido discutido entre Cuca e diretoria no momento de sua volta ? O contrato me parece prever uma multa altíssima ao clube, ou seja, prejuízo. Eu como torcedor, gosto do estilo do Felipe e estou triste sim. Porém, jogador ou treinador, passam e o clube sempre ficará em nossos corações. Se para o nosso Bem, esta foi a melhor opção, temos que aceitar e desejar boa sorte ao atleta. Só resta saber, caso seja eliminado na libertadores, essa mesma diretoria vai manter o treinador. Espero que sim, se não, virou bagunça.

  2. Gustavo Dalben   Em   1 de agosto de 2017 em 09:56

    Apesar de ter ficado uma situação chata, pelo que parece foi bom para o Palmeiras, e nós torcemos para o Palmeiras, então bola pra frente, e bora ganhar!!!!!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


Continue lendo

Faixa Atual

Título

Artista

Background
1
Participe das transmissões!
Powered by