Postagem

Não é o Palmeiras que queremos

Nós torcedores estamos brabos, bravos, e tudo que tenha esse sentido. Não é pra menos.

Com o elenco que montamos, com o técnico que pedimos e com o nosso apoio incondicional, era para o Palmeiras estar jogando melhor, na língua do boleiro é, jogando mais bola, jogando por música.

O time melhorou nos últimos 6 jogos, mas não é aquele time de 2016, com garra, com vontade, com alegria de jogar.

Estamos sofrendo por conta de erros individuais, erros bobos que demonstram a nítida falta de concentração, jogos fáceis que nós mesmos estamos complicando. Seria salto alto? Soberba? Ganhamos quando quisermos? A hora que decidirmos? Ou perderam a confiança no técnico? Nas mudanças sem sentido, onde lateral vira meia, zagueiro vira lateral, volante vira lateral.

Fernando Prass começou o ano muito irregular, claro que merece nosso respeito, mas é nítido que o momento do nosso goleiro não é o melhor, falhou no campeonato Paulista, tem falhado no campeonato brasileiro, colocar Jailson é a melhor opção no momento.

Mas a questão é. Porque o técnico Cuca está demorando tanto para ajustar o time, a base do ano passado continua, não foram tantas mudanças assim, Vitor Hugo já tinha perdido a titularidade, Gabriel Jesus não foi titular toda a temporada, e ganhamos muito em qualidade individual, chegou Felipe Melo, Borja, Luan, Guerra, Willian, Bruno Henrique, e outros com menos qualidade, mas jogadores dessas posições que o técnico vai improvisando.

Os dois jogos contra o Cruzeiro devem ser estudados minunciosamente pelo grupo, o técnico e os jogadores precisam notar que estamos perdendo para nós mesmos. Não adianta ter mais posse de bola, cruzar mais, tocar mais a bola. É fundamental que o time chute a bola no gol, não podemos contar com gol contra, falha de marcação, essas coisas não acontecem toda hora, temos que mostrar a nossa força, a nossa qualidade, mas é preciso treinar finalizações, esse tem sido o nosso grande pecado. Atacamos, atacamos e de tanto perder chances vamos perdendo a motivação, e é aí que os adversários tem aproveitado, as falhas individuais acontecem quando um zagueiro tenta fazer o que o meia não faz, ou o volante sai da sua posição para fazer o que o atacante não faz.

A falta de confiança é total, e o descontrole nessas horas tem sido fatal para nós, tem faltado aquela vibração em uma dividida, o aplauso em um chute pra lateral, no corte de cabeça, e também incentivo na hora do passe errado, não só reclamar com o companheiro ou dar bronca.

Temos um jogo importante quarta-feira sim, mais pela história do que pelo momento, e o nosso, no geral, não é ruim, mas pode ficar bom com uma boa vitória contra o maior rival diante da torcida. Para eles não deve mudar muito, mas para nós pode ter um efeito extraordinário na sequência do brasileiro, da Copa do Brasil e principalmente de Libertadores, mesmo ela acontecendo em praticamente daqui um mês, mas é vitamina boa, energia que contagia, que contamina.

O apoio do torcedor não faltará, nunca faltou.

Agora é hora do time jogar para a torcida, nós é que estamos precisando dessa demonstração de raça, de força, de amor ao clube. Nós já fazemos nossa parte faz tempo.

Forte abraço Verde

Claudio Ricci

1
Participe das transmissões!