Corações fortes, Peles e Almas Verdes

Escrito porno 3 de julho de 2017

O torcedor palmeirense não precisa se preocupar em fazer exames do coração, pelo menos nos últimos dois anos não, vamos entrando no terceiro ano em que muitos médicos irão sofrer sem pacientes palmeirenses. Alguns não chegarão nos hospitais. rsrsrs

Em 2015 foi com o ano terminando com o título da Copa do Brasil, o time de Marcelo Oliveira se abraçou, se uniu e foi na base da garra conquistar o título.

Em 2016 começou com a chegada de novos jogadores e a promessa da conquista da Libertadores, quase morremos do coração quando fomos desclassificados pelo fraco Nacional do Uruguai, mas para a alegria do torcedor, o já odiado Marcelo Oliveira deixou o cargo para a chegada do técnico Cuca.

Começamos o Brasileiro (2016) com 2 derrotas e 2 vitórias, fomos o time visitante mais indigesto e passamos por apertos na reta final, perdendo pontos bobos e deixando o cheirinho de urubu se aproximar do líder, mas não tiveram folego para manter a cola no Palmeiras, e fomos Campeões com 1 rodada de antecedência.

2017 acordamos com promessas, tanto do clube quanto da patrocinadora, a LIBERTADORES é obsessão.  Não tínhamos mais o técnico campeão do ano anterior, chegava Eduardo Batista, assumiu prometendo manter a mesma base e formação do time campeão de Cuca, mas mudou de ideia e quis impor sua maneira de trabalhar, começou o campeonato paulista com a melhor campanha desde o início da competição com esse formato, mas na hora decisiva foi covarde, perdeu em Campinas para a Ponte Preta jogando como time pequeno.

Mas o foco toral era, e é, a Libertadores.

Tivemos um bom início na fase de grupos ficando em primeiro, a frente do Jorge Wilstermann. Mas sofremos em casa por duas vezes, ganhando somente na pressão e no final das partidas.

O primeiro grande sofrimento foi contra o Jorge Wilstermann, conquistando a vitória por 1 a 0 nos acréscimos, sofrido, apertado, com o coração na goela, mas saímos comemorando do Allianz Parque.

O segundo grande sofrimento, até então, foi contra o Penãrol, também no Allianz Parque, mas uma vitória nos acréscimos, na garra, na força da torcida e no sofrimento geral.

Agora uma pausa da Libertadores, mas não do sofrimento.

Veio então as quartas de final da Copa do Brasil, no sorteio feito pela CBF tiramos o Cruzeiro, primeiro jogo no Allianz Parque e decisão no Mineirão, casa do Cruzeiro. O técnico Cuca preferiu poupar alguns jogadores na partida anterior ao jogo da Copa do Brasil, e contou com força máxima na primeira partida em casa tentando um bom resultado para levar a responsabilidade para o lado cruzeirense.

Mamãe!!!!!

Nem o torcedor mais desconfiado pensou que seria como foi, e foi mais ou menos assim:

Apita o juiz. Vem o Palmeiras para o ataque, ótima jogada de Guerra que chuta e quase faz um golaço. Palmeiras perde a bola, o cruzeiro vem no contra-ataque e………………gol.

O Palmeiras segue pressionando, ataca, ótima jogada de Willian, perde a bola, vem o Cruzeiro no contra-ataque e…………………gol.

Atordoado, como se estivesse no ringue de luta, o Palmeiras continuou no ataque, já merecia um gol, mas pecava na finalização e,…………………….gol do Cruzeiro.

Parecia um pesadelo. Quem ou qual torcedor pensou que o primeiro tempo tomaríamos três gols do Cruzeiro? Nenhum né.

O time foi para o vestiário sobre vaias. Entendo, respeito e compartilhei muito da indignação do torcedor. E o pensamento era o pior para o segundo tempo, principalmente se o time voltasse igual terminou o primeiro tempo, abatido.

Perdemos um dos melhores jogadores do time no primeiro tempo, Guerra com dores musculares saiu, mas ainda tínhamos em campo o gigante Dudu, que no final do jogo foi o maior destaque da partida.

O técnico Cuca optou pela entrada de Borja, atacante.

Perdemos na criação e ganhamos um atacante. Eu confesso que na hora fiquei ainda mais preocupado. Abrimos mais o time e colocamos um jogador no ataque sem ter alguém que colocasse a bola no seu pé.

E além do destaque Dudu, Borja entrou muito bem, foi afetivos nos dois primeiros gols, gols de Dudu.

Mas o técnico Cuca mais uma vez conseguiu no vestiário motivar o time, mesmo na base do desespero, o Palmeiras foi pra cima, conseguiu o primeiro gol cedo, pressionou e conseguiu empatar até os 20 minutos.

O Allianz Parque veio abaixo, poucas vezes vi tamanha euforia. E poderíamos ter virado o jogo, mas não aconteceu, e mesmo empatando em casa, o torcedor saiu com aquela sensação de empate com gosto de vitória.

Eu quase enfartei, e acredito que todos que ainda continuaram acreditando, pelo menos no empate, também ficaram próximo de uma parada cardíaca.

Pelo menos até o fim desse ano, nada de procurar médico para exames, estamos todos bens.

Na sequência recebemos em casa o Grêmio, no Pacaembu, os dois times levaram seus reservas pensando nos seus jogos decisivos pela Libertadores na semana seguinte. E o time misto do Palmeiras conseguiu uma ótima vitória, mesmo com o gol contra, a vitória foi merecida porque foi o time que mais buscou o jogo e o gol.

Vamos encostando ainda mais no líder da competição, melhorando muito nosso rendimento, que estava sendo muito questionado depois da chegada do técnico Cuca.

A decisão agora é na quarta-feira, a Libertadores entra em mais uma fase decisiva, vamos jogar fora contra o Barcelona de Guayaquil, precisamos de um bom resultado, para em casa, com o apoio da nossa torcida, conseguirmos a classificação para a semi-final.

E em todas essas partidas, não podemos esquecer do torcedor, esse sim merece muitos destaques, merece muito respeito.

Somos mais do que torcedores, vivemos do time, respiramos o time, não o abandonamos nunca. Somos o time.

Somos Palmeiras desde sempre, com alma ou sem ela, como em muitas vezes o fizemos, porque ela, a alma, por vontade própria já teria nos deixado, tamanho o sofrimento que já tivemos, e mesmo que ela por vontade própria saísse, também por vontade própria voltaria, porque assim como nós, ela não consegue viver sem ti Palmeiras.

Estivemos em todos os jogos, fomos renda, fomos alegria, fomos o combustível do time. Gritamos, cobramos e mais do que tudo isso, apoiamos, multiplicamos nossas energias, nosso grito ecoou por todo o planeta, somos ouvido, somos unidos, somos Palmeiras.

Não vestimos uma camisa, ela é parte da nós, ela é a nossa pele, nosso braço, nossas pernas, nosso coração. Cantamos nosso hino com a alma, e a batida do coração é o ritmo que nos embala a cada jogo, a cada hino, seja no Allianz Parque ou em qualquer outro estádio do planeta. Estamos sempre presentes, nos multiplicando e representando cada um que não pode estar lá, do lado do time.

Nossa torcida nunca foi e nuca será moda. Nossa torcida é foda!

Espero todos na quarta-feira no bar O Sobrado na rua Caraíbas, 79, vamos juntos fazer dessa transmissão o maior evento da semana, quiçá do ano.

Forte abraço Verde

Claudio Ricci


Opiniões do leitor
  1. Marcos Ribeiro  Em   3 de julho de 2017 em 15:54

    Ao mesmo tempo, esse Time é o desfibrilador que faz meu Coração volata à tona e acreditar na Nossa Vitória. Ainda que no ultimo suspiro, precisamos apoiá lo, porque sendo assim, o coração só vai parar de Alegrias.

  2. Emerson  Em   6 de julho de 2017 em 12:13

    Rapaz que jogador fraco esse BORJA, nem nos times da “laia” dele q ele costuma fazer gols, ele faz mais, credo, chegou a 5 meses e até agora nada, nem vontade mostra, ae dizem que ele ta fora de posição, mas pra matar uma a posição influencia ?? (pq ele so mata de canela), pra fazer 1,2 precisa e acertar passe precisa de estar dentro da area? (pq em todo lugar do campo ele erra os passes), pra finalizar precisar se escalado como centro avante fixo? (pq as finalizações dele são bizonhas”
    Serio, ele é péssimo, não briga pela bola, a bola sai quadrada do pé dele… fraquissimo.
    aproveite a chance em quanto a China “ainda” tem interesse nele e venda o quanto antes, mesmo que seja pela metade do preço, pq desse cara nada podemos esperar, só se acontecer um milagre de um lampejo de bom finalizador q nem no ano de 2016, apesar de muitos gols serem cagados….
    Já tivemos quase meio ano de paciência com esse cara, não dar mais pra aturar, coloca alguem da base no lugar dele q tem mais chance de dar certo ….

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


Continue lendo

Web Rádio Verdão

A rádio do torcedor Palmeirense feita por Palmeirenses

AO VIVO
TITULO
ARTISTA

Carregando...