Um novo Palmeiras

Escrito porno 3 de agosto de 2017

Um Palmeiras a ser batido

Vai passando a desconfiança, torcida e jogadores começam a caminhar na mesma direção. O torcedor vai deixando a desconfiança de lado, e junto com os jogadores vão acumulando confiança e vontade na sequência do brasileirão e Libertadores.

O desconforto fora de campo ficou pelo caminho, era hora de pensar no Botafogo carioca fora de casa. O técnico Cuca teve que mudar o time outra vez, com os desfalques de Mina, Guerra e Edu Dracena, todos com desconforto muscular, a preferência foi poupá-los e guardá-los para o jogo da volta da Libertadores contra o Barcelona de Guaiaquil.

Entrou em campo um Palmeiras mais leve, mas alegre, descontraído e tentando ser mais objetivo possível, as jogadas laterais ainda eram as mais fortes, a mudança com Dudu no meio tiraram um pouco da qualidade lateral, mas ganhava na velocidade com Keno e Róger Guedes. Dudu não é o homem de criação, não no meio campo, ele sabe ser criativo e ofensivo na lateral, parte pra cima e cria jogadas com mais facilidade.

O volume de jogo no primeiro tempo foi todo verde, o Botafogo pressionado pelos últimos resultados, precisava se redimir diante de sua torcida, mas estava nervoso, errando muitos passes, o Palmeiras poderia ter vencido fácil se tivesse mais tranquilidade nas finalizações, foram muitos erros de passe por ansiedade, principalmente na lateral onde estava Róger Guedes e Bruno Henrique. Os olhares se estranharam muitas vezes, a falta de tranquilidade e de entrosamento atrapalharam os companheiros, a falta de Guerra no meio campo também atrapalhou a pouca criação do time no primeiro tempo.

Vencemos o primeiro tempo depois da cobrança de falta de Egídio, que passou por Deyverson e pelo zagueiro, que tentando tirar pela linha de fundo botou contra o patrimônio. Méritos de Egídio que colocou muito efeito na bola, e justiça pelo bom primeiro tempo do jogador.

O segundo tempo foi quase todo do Botafogo, que precisava empatar, e empatou, gol irregular, jogador em impedimento, mas nada foi marcado e o gol foi confirmado. Na tentativa de virar o jogo, o Botafogo se atirou ainda mais para o ataque, mas agora quem conseguia as melhores jogadas era o Palmeiras, com Deyverson correndo muito, disputando cada bola, Dudu agora na lateral, onde rende mais, e com Raphael Veiga no meio. Cuca colocou Borja no ataque e Zé Roberto para ajudar na criação, mas o vovô ajudou na lateral. Egídio recebeu no ataque, tocou forte para Zé Roberto que acreditou, foi na linha de fundo e cruzou, como tem que ser um atacante, apareceu Deyverson, esticou a perna esquerda e desviou do goleiro fazendo o gol da vitória.

Destaques para Tiago Santos, o volante foi responsável por 40% dos desarmes do time e mesmo recebendo cartão amarelo não deixou de fazer seu papel. Deyverson foi outro que representou em campo, perdeu duas chances claras de gol, as duas por querer fazer gol bonito, mas correu, marcou, disputou bolas e cabeceou para o gol, e foi premiado com o gol da vitória, oportunismo e garra de um verdadeiro atacante.

Felipe Melo não foi o responsável pelo crescimento do time nas últimas 11 partidas, esteve fora de alguns jogos, mas já vai mostrando que é o responsável pela volta da harmonia entre os jogadores, dentro e fora de campo, jogadores mais alegres, com mais vontade e mais leves.

Pela sua procura por um time ideal, Cuca foi assumindo para si a responsabilidade do momento do time, foi tirando a responsabilidade dos jogadores e foi fechando o grupo, com a decisão de fastar Felipe Melo, ele ganhou todos, até os que não tinham problema com o jogador viram que o técnico quer o bem de todos, e não só o de um jogador. Assim todos começam a somar e sem ninguém para dividir, o time vai ganhando força e confiança.

Com a saída do volante, quem deve voltar a ter oportunidade e também a boa fase é Tchê Tchê, jogador de confiança do técnico, desde o início do ano não vem conseguindo render o mesmo futebol no ano passado, esteve no banco nas últimas três partidas, deve estar em campo contra o Atlético Paranaense no Allianz Parque pela 19ª rodada do brasileirão, no próximo domingo.

Quem também estará entre os relacionados e deve fazer seu retorno aos gramados, é o volante Moisés, depois de seis meses afastado por conta de uma cirurgia, o jogador passou pela fase de transição, antecipando seu retorno previsto para o final de Agosto, o técnico Cuca, em sua penúltima coletiva, falou que já contava com a presença do jogador contra o Atlético Paranaense.

Um tapa na cara de Felipe Melo.

Depois da desastrosa coletiva em que Felipe Melo falou em “dar tapa na cara de uruguaio”, depois dos dois jogos contra o Nacional e da batalha em Montevidéu, o Palmeiras pode fazer uma troca com o Internacional de Porto Alegre e trazer o uruguaio Nico Lopes, e mesmo que a troca não aconteça, ainda assim pode pintar na Academia de Futebol. Após perder espaço no time titular e não ser relacionado em algumas partidas, o jogador deixou os treinamentos e tenta sua liberação, essa pode ser a hora do Palmeiras voltar a carga, já que ano passado o clube chegou a sondar o jogador.

Cuca tenta fechar o grupo, e alguns jogadores podem deixar o clube, a ideia do treinador é enxugar o elenco e fortalecer ainda mais o grupo.

Acompanhe o Trocando as Bolas de hoje (03/08) as 20h e saiba quais podem ser os jogadores negociados.

Forte Abraço Verde.

Claudio Ricci


Opiniões do leitor

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.


Continue lendo

Próxima Postagem

Bate Bocca na WRV


Miniatura
Postagem anterior

Gols Web Rádio Verdão


Miniatura

Web Rádio Verdão

A rádio do torcedor Palmeirense feita por Palmeirenses

Current track
TITLE
ARTIST

Background